quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Eu: o Professor, o Designer e como a vida faz escolhas.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015
Eu, concentrado em um projeto de sinalização,
como programador visual das Faculdades Integradas de Guarulhos, em 2002.

Costumo dizer que, na maior parte das decisões vitais e pertinentes, ninguém deveria fazer escolhas antes da vida adulta.
Elas nem sempre são acertadas... falta maturidade.
Em geral, quem opta por uma carreira após os 25 anos, acerta... É óbvio que isto é uma opinião pessoal, mas como a premissa dessa postagem é um relato de minha trilha pelos caminhos da educação, não imagino melhor modo de iniciar o texto.
Assim como muita gente, sempre ouvi que a escolha da profissão deveria obedecer a uma predileção ou a habilidades e tendências pessoais. Não era uma fórmula de sucesso, mas ajudava a lidar com as dificuldades quotidianas. Desde que me conheço por gente tenho os lápis, as cores e as formas como companheiras de minhas brincadeiras... Fui alfabetizado lendo quadrinhos e passei boa parte de minha infância e adolescência desenhando. Aos dezesseis anos ingressei em uma escola de desenho, e aos dezoito já estava lecionando desenho na mesma entidade, aprendendo, a custo de muita cabeçada, o ofício de mestre, desde 1989.
Foram 12 anos na Escola de Desenho Cândido Portinari ensinando desenho, quadrinhos e ilustração.
Apesar da escolha apresentada pela vida, imaginei que minhas habilidades seriam melhor aproveitadas como Designer. Parti em busca da formação em Desenho Industrial, porém, o mercado exigia capacitações e atualizações distantes de minha realidade financeira. O emprego na área não surgiu em momento oportuno e, quando me dei conta, estava lecionando Educação Artística, Desenho Geométrico e Informática no dito ensino regular.
Seria injusto não mencionar que o design acompanha minha vida desde então, seja atuando como Programador visual dentro de empresas, seja como freelancer. Contudo, a educação sempre foi a minha principal atividade. Em vários momentos mantive dois empregos, como professor e designer. Ilustração e quadrinhos fazem parte da minha vida tanto quanto giz e lousa.
Mas como estava dizendo, nesse meio-tempo, migrei aos poucos do ensino técnico para o ensino regular.
De lá pra cá, põe mais uns 15 anos ou mais nessa história. Tive algumas desilusões, sobretudo no período em que fui servidor público, das esferas estadual e municipal. Não apenas com a escassez de recursos, tampouco com a baixa remuneração - embora isso tenha certa relevância - mas com as condições de trabalho: salas superlotadas, crianças sem noção de civilidade e carentes de exemplos familiares, abandonadas numa espécie de depósito de gente, onde a falta de empenho é premiada com a aprovação automática e onde o professor tem que assumir papel de pajem, sacerdote, assistente social, pai, mãe, e tantos outros a que as políticas públicas nos conduzem. 
Mas nem tudo são agruras: ao ingressar no curso de formação de professores – complementação pedagógica para bacharéis –, comparando minha prática pedagógica com as teorias de Piaget, Vygotzki, Freire e tantos outros, percebi que se há algo para o qual fui cunhado foi para ser professor.
Mas a constatação definitiva de meu papel na sociedade sempre ocorre naqueles momentos onde, anos após, encontro ex-alunos que fazem questão de cumprimentar e comentar os bons momentos e os ensinamentos que fizeram a diferença em suas vidas.

Abraço!

Fabio Vicente

5 comentários:

Marina Manrique

Caro Professor,
quero também agradecer aqui pelas publicações. Não fui sua aluna pessoalmente, mas estou acompanhando suas aulas pelo youtube. Quiz compartilhar aqui que de fato o senhor tem uma habilidade tamanha para passar os ensinamentos. Estava a buscar alguém que de uma forma simples passasse um PROCESSO de aprender a desenhar. Sempre tive facilidade de desenhar e verifico que vamos aprendendo muito a medida que estudamos e observamos aqueles que sabem. Todavia como não fiz um curso de artes, gostaria de saber esses passos que o senhor generosamente transmite de forma objetiva.
Agradeço imensamente e é muito bom compartilhar da beleza e de ensinamentos. Acredito que viver a vida com a mente de dever cumprido e de aperfeiçoamento constante nos faz homens e mulher de mais valor, honrados.
Um abraço
Marina J. Manrique Otto

Unknown

oi eu tenho 17 anos eu sei desenhar um pouco, as vezes eu consigo copiar um deseho perfeitamente,outras nao, tenho dificuldade de proporsao e sombreamento.eu queria saber se tem algums dos seus videos quem podem me ajudar?. Me indique algums se tiver.

Quadrões e Quadrinhos

Caro professor Fábio,
Embora não o conheça pessoalmente, sou um admirador de seu trabalho, que têm sido muito útil. Seu relato pessoal é tocante. Esse comentário é só pra dizer que seu blog e canal do Youtube continuam sendo úteis e efetivos. Recomendo a todos os meus amigos.

Abraço

Fabio Vicente

Obrigado pelas palavras de carinho, Marina!
Unknown, ainda não temos esses temas nos nossos videos, mas fazem parte do planejamento.
Só me falta tempo!!!
Quadrões e Quadrinhos, obrigado pelas palavras e pela força!
Continuem acessando!

Abraços a todos!

夫妻\a片共享

情色a片分享俱樂部
線上視訊美女
校園美女a片影音視訊網
視訊情人網
Jav免費a片
a片免費看
免費a片下載
免費視訊脫衣視訊
080視訊聊天室

 
Arte Seqüencial, o blog ◄Design by Pocket, BlogBulk Blogger Templates